terça-feira, 7 de abril de 2009



Dentro de mim mora o animal
indômito e selvagem que
talvez te faça mal ...

Talvez uma faísca
relâmpago no olhar,
depressa como um susto
me desmascare o rosto,
e de repente deixe exposto ...

Em mim germina uma força
perigosa que contamina,
uma paixão vulgar
que corta o ar, e que
nenhum poder domina ...

Explode em mim uma
liberdade que te fascina,
sopro de vida,
brilho que se descortina,
luz que cintila, lantejoula,
purpurina,
fugaz como um desejo ...

Talvez te mate
Talvez te salve
O veneno do meu beijo ...

Bruna Lombardi

3 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo poema...Espectacular....
Beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Nesta Páscoa que você seja convidado
Pelo nosso mestre...
A confraternização
Para que começamos a sentir
a presença dele em nosso irmão...
Para a busca da paz,
Da união.
Olhar para o lado dar um sorriso...
Um aperto de mão.
Que Jesus nos encaminhe
para um novo amanhecer...
Buscando no irmão o seu valor...
Que a Páscoa! Não seja só um dia,
Que seja todos os dias do ano...
De busca, pelo o amor...
O reconciliar...
A confraternização...
A harmonia...
Que o coelho não traga só ovinhos de chocolates...
Que ele traga em sua cesta...
O AMOR E A PAZ.

(Ducarmo de Assis)

Boa Páscoa para você e toda sua família

Hod disse...

Oii Naila!!!

Gosto muito dos poemas e poesia que vc. traz para cmpartilhar conosco!!!

Abraços!!!

Aloha

Hod